Boa Alimentação e Prática de Exercícios Físicos na Gravidez Garantem Bom Sistema Imune em Gestantes

publicidade

Durante a gravidez, o organismo da mulher passa por uma série de alterações para carregar o feto, preparar-se para o parto e estar pronto para a amamentação. E uma das principais alterações que ocorrem no corpo da mulher tem relação com a imunidade. “ O sistema imunológico trabalha de forma menos agressiva para evitar que o feto seja reconhecido como um corpo estranho e o rejeite, tornando-se assim menos eficiente no combate a agentes patógenos e, consequentemente, mais vulnerável a sofrer com infecções e complicações que podem colocar a saúde da mãe e do bebê em risco”, afirma o Dr. Rodrigo. Logo, para garantir uma gravidez saudável e livre de complicações, é fundamental que tentantes e gestantes adotem cuidados que atuem no fortalecimento do sistema imunológico, responsável por promover a defesa natural do corpo.

E uma das principais maneiras de fortalecer o sistema imunológico é através da adoção de uma alimentação saudável e balanceada. “A boa alimentação, é de suma importância no fortalecimento do organismo, pois ela fornece nutrientes para as funções orgânicas, inclusive as imunológicas”, afirma a Dra. Marcella.

Por isso, quem pensa em engravidar deve apostar no consumo de alimentos ricos em nutrientes como o betacaroteno, que está presente em alimentos como damasco, cenoura, abóbora, mamão, manga e batata-doce e é convertido em Vitamina A pelo organismo, substância que desempenha um papel essencial no fortalecimento do sistema imunológico, pois é capaz de atuar no controle da expressão gênica e na diminuição dos danos ao DNA. “A vitamina C é importantíssima, regenerando e reparando os tecidos, na diminuição do colesterol total e triglicerídeos, auxiliando na absorção de ferro, protegendo contra doenças cardíacas e combatendo os radicais livres, tendo as frutas cítricas excelente fonte” destaca a médica. Ela também pode ser encontrada na aveia, banana, gérmen de trigo, abacate, batata inglesa, levedo de cerveja, sementes, nozes e cereais, a Vitamina B6 também é importante para a manutenção do sistema imunológico. “Ideal consumir o Selênio, que é  encontrado em vários alimentos como cereais como arroz integral, castanha do Pará, ovos, sementes oleaginosas como girassol, assim a gestante terá sua resistência do sistema imune reforçada para fazer com que o corpo consiga combater as doenças com mais eficiência.”

Segundo a especialista, além dos nutrientes citados acima, alimentos ricos em probióticos como iogurtes, queijos e  o consumo de água reforçam funcionamento do sistema imunológico, o consumo bioativos ou nutrientes isolados podem trazer mais malefícios que benefícios se forem consumidos em quantidades desnecessárias ou excessivas. Sempre consulte um profissional capacitado”, alerta a nutróloga Dra. Marcella.

Além da alimentação, é fundamental que a gestante realize exercícios físicos regularmente, que são essenciais para melhorar a imunidade. “Exercícios ajudarão à estimular o crescimento dos linfócitos, células que ajudam na  defesa e que combatem as bactérias, vírus, e outros agentes patógenos que podem causar doenças. Além disso, os exercícios auxiliam na redução do estresse, o que faz com que todo o organismo atue de forma mais harmoniosa, o que colabora para o bom funcionamento do sistema imune”, afirma o Dr. Rodrigo. “O médico deve orientar os exercícios físicos. Os exercícios ideais para mulheres grávidas são: caminhada, bicicleta ioga, hidroginástica e natação. Porém, caso a mulher sinta-se mal na atividade física, apresentando sintomas como tontura e náuseas, o médico deve ser consultado imediatamente para ver se a prática pode ser continuada”, aconselha o especialista.

É importante apostar ainda em outros cuidados que auxiliem no gerenciamento do estresse, como a meditação e a leitura, já que, além de prejudicar o bebê, a tensão emocional também afeta a imunidade, visto que o cortisol, hormônio liberado durante momentos estressantes, atua na inibição do sistema de defesa do organismo. “A mulher grávida  não deve consumir bebidas alcóolicas, também não deve fumar, que representa sérios riscos à saúde do feto e da gestante, essas substâncias também inibem a resposta imunológica.

publicidade
publicidade
publicidade