Sal, de quanto precisam?

publicidade

ATENÇÃO!
Até o sexto mês de vida o bebê deverá ser alimentado exclusivamente com o leite materno. Ele não precisará de água ou chás. Qualquer mudança nessa regra deverá ser feita com orientação do seu pediatra.

Sal, de quanto precisam?

Apesar de as crianças terem um apetite inabalável por doces e guloseimas, elas também não dispensam uma boa quantidade de salgadinhos, biscoitos e outros alimentos ricos em sal. Por isso é muito importante que você esteja bastante atenta à quantidade de sal que coloca na alimentação diária dos pequenos. Essa prática deve começar desde cedo, pois o recém-nascidos são capazes de detectar o sabor do sal, apesar de não gostarem muito.

Já aos seis meses de idade, o paladar da criança se modifica e ela passa a saborear aquele gostinho salgado. Aí é que entra a sua parte: a partir dessa idade, a criança se adapta à quantidade de sal que você coloca em sua comida. Resultado: muito sal poderá acostumá-la a uma alimentação salgada. Se, mais tarde, você quiser diminuir a quantidade de sal na dieta, será bem mais difícil para seu filho se acostumar.

É claro que o sal, moderadamente, não faz mal e é necessário à saúde. Isso porque é composto por dois elementos fundamentais para o bom funcionamento do organismo: sódio e cloreto. Esses dois minerais trabalham com outros para manter o equilíbrio de água e outros fluídos na corrente sanguínea, nos músculos, nos rins e em outros tecidos do corpo humano. Como a natureza é sábia, muitos alimentos já contêm a quantidade necessária de sódio em sua forma natural. Carnes (de boi, de vaca, de frango e de peixe) e laticínios são as principais fontes.

Mas, como toda moeda tem os dois lados, a falta de sal também pode causar problemas ao organismo. Porém, é raro uma criança ingerir menos sódio do que o necessário. Isso pode ocorrer se você diluir muito a mamadeira do bebê ou restringir severamente a quantidade de sal na comida do seu pequeno, principalmente num clima quente como o nosso. Quanto mais a criança transpirar, mais sais minerais vai perder. E o sal ajuda a repor essa perda.

E como saber a quantidade correta? Na verdade, até os seis meses de idade, não há necessidade de incluir o sal na alimentação, principalmente se a criança é amamentada no peito, pois o leite materno, como o em pó, trazem sódio em sua composição. Já as crianças que tomam leite de vaca necessitam de alimentos ricos em sódio.

A quantidade mínima que o organismo necessita varia com o peso e a idade. Por exemplo, bebês entre 6 e 11 meses, pesando entre oito e onze quilos, devem ingerir no mínimo 200 miligramas de sódio por dia. Isso é facilmente encontrado em 400 ml de leite (materno ou em pó), em um biscoito e na carne de boi ou de frango que a criança normalmente ingere nas refeições. Já os baixinhos que pesam de doze a quinze quilos devem ingerir cerca de 260 miligramas de sódio. Essa quantidade é facilmente encontrada em 400 ml de leite (materno ou em pó), em um pedaço de queijo e na carne, nas refeições.

Saleiro com sal virado sobre a mesa foto: Jiri Hera/ShutterStock.com

publicidade
publicidade