Livro: Manual Prático de Ginecologia e Obstetrícia para Clínica e Emergência - On the Road

Adaptado à realidade brasileira e prefaciado por membros da Febrasgo, o livro atende à crescente demanda por educação continuada de profissionais de saúde da mulher - área da medicina cada vez mais repleta de desafios

publicidade

O Brasil registra cerca de 3,5 milhões de mulheres grávidas por ano. Dessas, 20% buscam atendimento de emergência no primeiro trimestre da gestação e 15% ficam grávidas após 35 anos de idade - o que envolve mais riscos e demanda profissionais qualificados e atualizados para essa assistência.  A constatação é do médico Eduardo Fonseca, presidente da Comissão Nacional de Perinatologia da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e responsável pela adaptação à realidade brasileira do livro Manual Prático de Ginecologia e Obstetrícia para Clínica e Emergência - On the Road (Elsevier).

Com o objetivo de orientar profissionais que lidam com a saúde da mulher a agirem com eficiência em situações que exigem agilidade e destreza, o livro foi concebido para diretores médicos, residentes, especialistas em formação, médicos do Programa de Saúde da Família, enfermeiras obstétricas e aqueles que atendem mulheres de todas as idades, em âmbito ambulatorial.

Livro: Manual Prático de Ginecologia e Obstetrícia para Clínica e Emergência - On the Road

Complicações clínicas como as doenças hipertensivas na gestação - principal causa de morte materna no Brasil - distúrbios psiquiátricos pós-parto, endocrinologia reprodutiva (que trata os distúrbios hormonais do ciclo da mulher), e o diagnóstico precoce de diversos tipos de cânceres que permitem cirurgias menos agressivas integram a obra, que tem como autores principais o Prof. Dr. Gian Carlo Ri Renzo, obstetra e ginecologista de renome mundial, e Dr. Sandro Gerli, ginecologista e médico assistente da Clínica Obstétrica e Ginecológica da Universidade de Perugia, na Itália. O prefácio é assinado pelo diretor científico da Febrasgo, Dr. Nilson Roberto de Melo.

A adaptação à realidade brasileira é um dos grandes diferenciais do livro, segundo Dr. Eduardo Fonseca, afinal “nem mesmo a globalização mundial tornou as condutas homogêneas. Na Europa, por exemplo, gestantes em trabalho de parto prematuro, antes da decisão pela internação, têm o colo uterino reavaliado e é verificada a presença de fibronectina (relacionada com a adesão celular). No Brasil, esta tecnologia ainda não é amplamente utilizada. Este manual é, portanto, uma oportunidade de aprendizagem e atualização”, ressalta.

publicidade
publicidade