Fique de olho nas crianças e o uso abusivo de videogames, computadores e TV

A exposição demasiada aos equipamentos eletrônicos como videogame, celulares, tablets e TV pode causar sintomas desagradáveis às crianças

publicidade

Os videogames, os computadores e as longas sessões de programas infantis pela manhã na televisão podem representar um risco e trazer uma série de malefícios à saúde ocular das crianças. O problema é que, na maioria das vezes, as crianças costumam abusar desses equipamentos. O mau uso desses passatempos pode provocar danos mais sérios nos olhos dos pequenos.

Esse problema está se tornando cada vez mais frequente nos consultórios dos médicos, e a época de mais procura é o começo do ano, quando as crianças voltam de férias e encaram o dia a dia nas escolas.

A exposição demasiada aos equipamentos eletrônicos como videogame, computadores, tablets e TV pode causar sintomas desagradáveis, entre eles, dores de cabeça constantes, sensação de ressecamento nos olhos, ardores oculares, irritabilidade, lacrimejamentos e a chamada miopia transitória ou provisória, que causa embaçamentos visuais crônicos. Além desses problemas, os jogos eletrônicos podem prejudicar sensivelmente o rendimento escolar das crianças. Os usuários, na maioria das vezes, se acomodam a menos de três metros de distância dos aparelhos e isso pode produzir lesões mais complicadas à visão.

controle o uso de videogames, computadores e tv das crianças - Foto: NadineDoerle / pixabay.com

Os sintomas podem durar semanas e até meses e se transformar numa miopia bem mais grave. É preciso uma vigilância mais enérgica por parte dos pais no tocante à disciplina postural das crianças em relação à utilização desses equipamentos. Algumas medidas devem ser tomadas pelos responsáveis no sentido de evitar os riscos dessa síndrome ocular.

Entre as providências está a restrição no uso desses equipamentos, isto é, as crianças devem ficar, no máximo, uma hora pela manhã e outra à tarde em frente aos computadores, televisores ou games. Além disso, os pais devem alternar essas atividades tecnológicas com outras físicas e ainda distanciar as crianças dos monitores em pelo menos três metros e iluminar bem os ambientes onde estão os equipamentos. Colírios específicos para a lubrificação dos olhos também são indicados, com orientação médica.

publicidade
publicidade