Faça do livro um brinquedo

O universo que abre na cabeça da criança a partir do livro estimula a criatividade e amplia conhecimentos e vocabulário

publicidade

Ouvir ou ler histórias é participar de outro mundo cheio de fantasias, curiosidades e até mistérios que divertem e ensinam as crianças de forma lúdica e prazerosa. O universo que abre na cabeça da criança a partir do livro estimula a criatividade e amplia conhecimentos e vocabulário.

Por conta dessa importância de se ouvir e ler histórias, toda mamãe já deparou com a seguinte frase: "A família deve criar o hábito de leitura nas suas crianças". Aí uma boa questão. O difícil é saber como fazer com que a leitura vire um hábito.

Primeiramente devemos dar o exemplo. Papai e mamãe devem gostar de ler e ter esse hábito para que a criança tenha o exemplo em casa. O pequeno acaba relacionando a leitura como uma atitude legal, já que papai e mamãe o fazem sempre. Nada adianta querer que seu filho coma espinafre porque é bom se a mamãe não gosta e nunca prepara para o almoço da família. O mesmo vale para outras coisas.

Mamãe lendo um livro para o seu bebê - ThinkStock

Devemos lembrar também que o livro não é exclusividade para criança que já sabe ler. O livro deve ser considerado um brinquedo como outro qualquer. Desde muito pequena a criança deve ter contato com os livros como tem com brinquedos. E hoje em dia está cada vez mais fácil essa introdução. Existem livros bem resistentes a babas, mordidas, água e outros acidentes propícios da pouca idade.

Há no mercado livros de plástico para serem utilizados no banho, os de pano que podem até ser usados como travesseiro, os cartonados que são bem resistentes às folheadas mais bruscas dos pequenos. Têm também os de madeira, os sonoros, os que têm figuras bem coloridas e que até "saltam" das páginas deixando os pequenos alucinados.

Cada idade com o seu livro e com os livros podemos ensinar as crianças a cuidar para que a página não rasgue, tornando-as mais responsáveis, assim como também fazemos com os brinquedos.

E nada melhor do que sentar do lado da mamãe ou do papai para que aquelas figuras das páginas dos livros se tornem histórias de contos de fadas, de monstros ou animais falantes. Vale até fugir um pouco da história, dando aquele "toque de mãe" para cativar a criança durante a leitura.

Se desde pequeninos as crianças começarem a manusear livros, quando aprenderem de fato a ler os livros serão mais facilmente reconhecidos como seus "companheiros".

Então, mamãe e papai, criem hábitos de leitura em vocês e propiciem aos seus filhos mais uma forma de conhecimento e experiência.

publicidade
publicidade