Como Agir em Caso de Engasgo do Bebê

publicidade

Manobra de Heimlich

O engasgo é uma manifestação do organismo para expelir alimento ou objeto que toma um “caminho errado”, durante a deglutição (ato de engolir). Na parte superior da laringe localiza-se a epiglote, uma estrutura composta de tecido cartilaginoso, localizada atrás da língua. Funciona como uma válvula que permanece aberta para permitir a chegada do ar aos pulmões e se fecha quando engolimos algo, isso para bloquear a passagem do alimento para os pulmões e encaminhá-lo ao estômago.

Os sinais de alerta do engasgo são: dificuldade súbita para respirar, com tosse, ruído na inspiração, chiado, abafamento da voz, lábios roxos.

Os engasgos em bebês acontecem na hora de mamar e dormir, segue recomendações das posições para mamar e dormir.

1. Posições ao amamentar 


2. Caso o bebê dormiu e não arrotou, recomendamos que o bebê seja deitado de lado, garantindo que, se ele se virar, fique de barriga para cima. Eles nunca devem dormir de barriga para baixo, assim teremos risco maior de asfixia e morte súbita"

Como agir em caso de engasgo em bebês:

1. Em primeiro ligar peça para alguém ligar para emergência.

2. Se o bebê estiver engasgado porém consegue tossir, NÃO MEXA NELE (não chacoalhe, não bata nas costas, não vire de ponta cabeça, não tente retirar com os dedos o que você não estiver vendo). Retire a secreção visível. Mantenha a criança em posição confortável para ela. A tosse é, neste caso, a melhor chance de expelir o objeto que causou o engasgo; também significa que há respiração.

3. No caso de engasgo com obstrução total à passagem do ar pelas vias aéreas superiores. Se houver uma obstrução completa, haverá impedimento à entrada e saída de ar, o que impossibilita a criança ou o bebê de emitirem qualquer som vocal.

4. Coloque o bebê de bruços em cima do seu braço e faça cinco compressões entre as escápulas (no meio das costas). Vire o bebê de barriga para cima em seu braço e efetue mais cinco compressões sobre o esterno (osso que divide o peito ao meio), na altura dos mamilos. Tente visualizar as secreções visíveis e retirá-las da boca delicadamente. Se não conseguir, repita as compressões até a chegada a um serviço de emergência (pronto socorro ou hospital). Esses procedimentos são válidos somente se a criança engasgada estiver consciente. Vítimas inconscientes precisam de atendimento hospitalar rapidamente. Os primeiros socorros para asfixia ou engasgo devem ser tomados até que seja possível o atendimento especializado.

https://www.spsp.org.br/

https://www.spsp.org.br/


Todo cuidado é pouco. Prevenção é a melhor solução.

Fontes: 

https://www.spsp.org.br/  

http://bvsms.saude.gov.br/

publicidade
publicidade
publicidade