Abdominoplastia Pode Ajudar no Resgate da Autoestima Após a Gestação

publicidade

Abdominoplastia, cirurgia plástica realizada no abdômen, está entre as cinco mais realizadas no mundo, segundo levantamento do Plastic Surgery Statistics Report. Aqui no Brasil, é muito procurada por mulheres após a gestação.

Indicada quando há um excesso de pele e gordura nessa região, a abdominoplastia é muito mais do que apenas deixar a barriga esticada; a cirurgia pode ser realizada concomitantemente com correções de hérnias da parede abdominal e o tratamento da diástase da musculatura reto abdominal, situações muito comuns após a gestação. 

Também é indicada quando o excesso de pele e gordura formam um avental, podendo cobrir a genitália. Isso pode ser comum em pós-operatório de cirurgia bariátrica ou em pacientes com grande perda de peso, sendo uma alternativa para reconstruir a qualidade de vida e autoestima do paciente.

Existem várias abordagens para tratar o excesso de pele no abdômen sendo os mais comuns as seguintes opções: 

Abdominoplastia clássica

É a opção cirúrgica mais comum para tratar o excesso de pele e gordura abaixo do umbigo. A cicatriz pode ser realizada na mesma posição da cicatriz da cesárea, porém numa extensão muito maior, mas o ideal é que fique ajustada para esconder no biquini.

Abdominoplastia em âncora

Opção cirúrgica para pacientes que tiveram grandes perdas ponderais, seja por dieta, como por cirurgia bariátrica. Tem uma cicatriz resultante vertical e horizontal, no formato de âncora.

Mini Abdominoplastia

O mini abdome difere da abdominoplastia clássica, principalmente pela quantidade de pele e gordura retirada, a preservação da cicatriz umbilical na pele (ou seja, sem cicatriz) e o seu reposicionamento um pouco abaixo da posição original. O resultado é uma cicatriz horizontal um pouco menor do que na abdominoplastia clássica. Porém, existe o descolamento de todo abdome com o tratamento da diástase dos músculos reto abdominais e correção de eventuais hérnias. Quando realizada de forma completa, é uma cirurgia difícil e trabalhosa. Existem variações simplificadas dessa técnica em que não é realizada a correção da diástase acima do umbigo, ou, simplesmente só é retirado o pouco excesso de pele. Poucos pacientes são candidatos a essa cirurgia, normalmente mulheres longilíneas, com uma implantação alta do umbigo e com excesso de pele e gordura apenas abaixo do umbigo.

Lipoabdominoplastia

É a associação da lipoaspiração no abdome e abdominoplastia. É diferente de associar a lipoaspiração corporal e a abdominoplastia.


*Dr. Fernando Amato é médico cirurgião plástico, membro titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

publicidade
publicidade
publicidade